ESPECIAL | 'Homem de Ferro 3'

17.04.2013
Marvel

A HISTÓRIA

Ao desenvolver a história de Homem de Ferro 3 (Iron Man 3), da Marvel, o produtor Kevin Feige queria garantir que ela fosse não só uma evolução natural ousada para Tony Stark, mas que também estivesse alinhada com os eventos anteriores do Universo Cinemático Marvel.

“O eletrizante sobre Homem de Ferro 3 (Iron Man 3), é que não é apenas o auge dos dois primeiros filmes, mas também uma sequência de The Avengers - Os Vingadores da Marvel (The Avengers)", diz Feige. “É uma das primeiras situações em que você tem um filme que é uma sequência de dois filmes diferentes e, de certa forma, isso o liberta para ser mais singular do que qualquer outro feito anteriormente, motivo pelo qual estamos muito empolgados.”

Feige continua: “Tony Stark é um homem que empreende uma jornada e evolui como personagem. Quando o encontramos em Homem de Ferro 1 (Iron Man 1), ele era um sujeito arrogante que fazia armas e que passou por uma mudança de vida quase que instantânea, um acidente dramático, ao ser atingido por um de seus próprios mísseis no Afeganistão. Isso o levou a construir o traje do Homem de Ferro e a sair do jogo das armas. Homem de Ferro 2 (Iron Man 2) testa essa decisão enquanto ele enfrenta um evento com potencial para mudar o mundo - que não só inclui ver os poderes de outros super-heróis, mas também ter um portal para outro mundo aberto sobre sua cabeça”.

Para a história de Homem de Ferro 3 (Iron Man 3) da Marvel, os cineastas decidiram adotar um tom “de volta às origens” em que eles pudessem explorar o que Tony Stark faria se todo seu dinheiro e brinquedos fossem tirados dele e ele fosse forçado a encontrar uma maneira de voltar a ser um super-herói.

“Logo no início do desenvolvimento, nós falamos sobre a ideia de levar Tony Stark de volta às origens porque queríamos vê-lo usando apenas o cérebro”, explica o produtor executivo Louis D’ Esposito. “Você fica querendo ver o que ele é capaz de fazer quando as probabilidades estão contra ele e isso faz você imaginar: ‘Como ele vai sair dessa?’.”

O produtor executivo Stephen Broussard explica a decisão dos cineastas de misturar duas histórias no filme. “Há duas histórias clássicas que foram contadas nos quadrinhos do Homem de Ferro — uma é mais antiga e a outra é mais moderna”, explica Broussard. “A mais antiga é com um personagem chamado Mandarin, e ele é um dos mais famosos vilões da franquia. O personagem é dos anos 1960 e nós queríamos que Shane [Black] e Drew [Pearce] pegassem essa ideia e a tornasse mais contemporânea para as plateias de hoje.”

Broussard acrescenta: “Nós também queríamos combinar isso com outra narrativa dos quadrinhos chamada Extremis, que foi lançada pouco tempo antes do primeiro filme do Homem de Ferro em 2008. Ela fala sobre o aprimoramento biológico de humanos, e Tony precisa enfrentar humanos superpoderosos. Então nós pensamos: ‘Não seria interessante se combinássemos essas duas histórias em uma para Homem de Ferro 3 (Iron Man 3)?’”.

Um dos primeiros a gostar da história de Extremis, Downey Jr., diz: “Eu me lembro quando estávamos nos preparando para filmar Homem de Ferro (Iron Man), e eu comecei a ler as revistas em quadrinhos do Homem de Ferro e havia uma que se chamava ‘Extremis’, e eu achei muito interessante e legal. Shane [Black] realmente se apegou à ideia de Extremis e refletiu sobre como nós poderíamos levar a história para a tela em Homem de Ferro 3 (Iron Man 3). Então, na história, Extremis é o que faz Maya e Killian entrarem em cena."

“A questão da história de Extremis que sempre me interessou nas revistinhas era que havia a ideia de que Tony Stark vestia uma armadura de ferro e, de certa forma, se escondia dentro dela”, diz o diretor Shane Black. “O personagem não explicaria dessa forma, mas era bem esse o caso. Com as pessoas Extremis, você sempre tinha a sensação de que elas estavam queimando por dentro. Então uma delas poderia, na verdade, dizer a Tony, por exemplo: ‘você guia um carro, eu sou o carro’.”

Há muito ódio de Os Vingadores - The Avengers da Marvel (The Avengers) para alimentar a trajetória de Tony Stark também. Antes de Os Vingadores - The Avengers da Marvel (The Avengers), Tony Stark achava que ele era o único super-herói no mundo e em Homem de Ferro 3 (Iron Man 3) ele terá que lidar com a revelação de que ele não é único.

“Tony é um cara com uma mente muito científica, que achou que tinha atingido o ápice em termos de inovação científica, mas de repente se deu conta, naqueles breves momentos no final de Os Vingadores (The Avengers), que há uma infinidade de coisas que ele não conhece”, diz o produtor executivo Stephen Broussard. “Isso o faz se sentir pequeno de certa maneira, e eu acho que o encontro daqueles personagens em Os Vingadores (The Avengers) fez com que ele deixasse de se sentir a pessoa mais poderosa do mundo, o que ele não gostou. Ele pode até ser a pessoa mais inteligente do mundo, mas não necessariamente a mais poderosa.”

Para Robert Downey Jr. o público tem facilidade de se identificar com a jornada de Tony Stark na franquia Homem de Ferro (Iron Man). “O interessante em Homem de Ferro 3 (Iron Man 3) é que nós realmente voltamos para uma espécie de extensão ou continuação de algumas das coisas que fizeram a franquia decolar no início”, diz Downey Jr. “Com a execução e o sucesso inacreditável de Os Vingadores (The Avengers) da Marvel, nós tivemos a oportunidade de fazer outro filme e poder explorar o personagem de Tony Stark de maneiras muito orgânicas e conectáveis e agregar à força da franquia.”


DIRETOR A BORDO

Com Downey Jr. e a Marvel a bordo no terceiro filme da franquia, uma das grandes questões que precisavam ser respondidas era quem assumiria a direção no lugar Jon Favreau, o diretor que colocou a franquia Homem de Ferro (Iron Man) no mapa e chefiou dois blockbusters de sucesso mundial.

“Todos os nossos filmes são definidos pelos cineastas com quem colaboramos para levar essas histórias para a telona”, diz o produtor Feige. “O que Jon Favreau conseguiu fazer nos dois primeiros filmes foi inovador e deslumbrante. Então, quando percebemos que precisávamos de um novo diretor, foi uma tarefa assustadora. Nós precisávamos de alguém que tivesse a experiência, o gosto e a habilidade para fazer um grande filme de ação, mas que ao mesmo tempo fosse uma pessoa sensível e centrada.”

Os cineastas convidaram Shane Black, que teve a felicidade de dirigir Robert Downey Jr. em Beijos e Tiros (Kiss Kiss Bang Bang), o filme que impulsionou fortemente o ator na corrida para o papel de Tony Stark em Homem de Ferro (Iron Man).

Shane Black escreveu alguns dos mais marcantes filmes de ação que realmente redefiniram o gênero nos anos 1980 e 1990”, diz o produtor Louis D’Esposito. “Ele pegou esse sucesso e inovou o roteiro com sua estreia na direção em Beijos e Tiros (Kiss Kiss Bang Bang).”

“Beijos e Tiros (Kiss Kiss Bang Bang) é realmente muito divertido, um filme de ação noir, mas que ao mesmo tempo também engloba todos os clichês que vêm com o gênero e os faz girar de cabeça pra baixo”, explica o produtor executivo Stephen Broussard. “É isso que um filme Homem de Ferro precisa ser. Quando começamos a conversar sobre o filme com Shane, nós logo percebemos que ele também estava na sintonia de adotar o retorno ao básico que era o que nós queríamos. Saindo de Os Vingadores - The Avengers (The Avengers) da Marvel, nós queríamos recolocar Tony Stark em seu mundo e Shane tinha ótimas ideias. Não só quanto à evolução do personagem, mas ação divertida e como dar uma nova abordagem a isso.”



Para Robert Downey Jr., contratar Black para escrever e dirigir o filme fez a franquia voltar à origem foi meio que uma recompensa cármica pela ajuda por trás das câmeras do diretor em Homem de Ferro (Iron Man). “Durante a pré-produção de Homem de Ferro (Iron Man), Jon Favreau e eu ligávamos para Shane e pedíamos conselhos a ele sobre cenas e ele nos dava umas metáforas e fazia alguns comentários diretos, mas sempre eram ótimos conselhos e ele nunca ganhou nada por isso - embora uma vez ele tenha pedido um salmão bem passado e alguns mirtilos”, diz o ator, rindo. “Shane foi muito importante na criação do gênero comédia de ação de amigos eu fiquei encantado quando a Marvel mencionou seu nome e, obviamente, fui totalmente a favor de tê-lo como diretor de Homem de Ferro 3 (Iron Man 3)."

Para o diretor Shane Black, eterno fã do Homem de Ferro e autointitulado admirador, voltar a trabalhar com Robert Downey Jr. foi uma oportunidade que ele não podia perder. “Ter a oportunidade de dirigir e escrever Homem de Ferro 3 (Iron Man 3), foi simplesmente a maior oportunidade de todas e Robert parecia estar sempre engrandecendo o material - é isso que é ótimo nele”, diz Black.

“Nós queríamos que Homem de Ferro 3 (Iron Man 3) tivesse um tom novo e Shane Black tem um estilo único e incrível para escrever”, conclui o produtor executivo Louis D’ Esposito. “Ele faz ação muito bem, mas também faz muito bem comédia de humor negro com reviravoltas e repletas de emoção. O mais incrível em Shane é que ele encontra meios de fazer isso tudo em uma mesma cena. Roteiros que são meio excêntricos e não convencionais, mas repletos de emoção, sempre foram sua marca registrada.”

Após a escolha do diretor e roteirista, os cineastas também chamaram o roteirista Drew Pearce para colaborar com o diretor Black na redação do roteiro. Inicialmente, a decisão encontrou alguma resistência dos dois lados, mas no final a dupla provou ser a escolha perfeita.

O produtor Feige relembra o processo: “Nós tínhamos desenvolvido outro filme que Drew Pearce havia escrito e estávamos terminando a pós-produção de Thor e eu fui a Londres e quis me encontrar com ele porque ele havia acabado de saber que não íamos mais fazer o filme”, diz Feige. “Ele ficou compreensivelmente chateado, mas muito foi muito gentil e eu perguntei a ele o que ele achava sobre Homem de Ferro 3 (Iron Man 3). Nós conversamos um pouco e dias depois, de muito bom grado, ele escreveu um rascunho com 25 páginas e algumas considerações que formavam um ensaio de ideias sobre que rumo ele via o personagem tomando. Embora não tenhamos aproveitado tudo que havia naquele documento, havia muitas ideias ótimas e tanta paixão que decidimos convidá-lo para trabalhar junto com Shane Black.”

O produtor continua: “Para ser sincero, houve um pouco de hesitação inicial da parte de Drew porque ele foi subitamente convidado para escrever com Shane Black, que é um dos maiores roteiristas de Hollywood. E ao mesmo tempo, Shane naturalmente pensou: ‘Eu sou um dos maiores roteiristas de Hollywood, por que estão convidando alguém para trabalhar comigo? ’. Mas em uma semana eles se tornaram grandes amigos e, o que foi mais importante, ótimos parceiros escritores”.


ELENCO E PERSONAGENS

No universo cinemático da Marvel, todos os eventos que acontecem em cada filme têm influência e consequência diretas nos filmes futuros e nas franquias. Para Tony Stark de Robert Downey Jr. os eventos e os desafios que ele enfrentou em Os Vingadores - The Avengers da Marvel (The Avengers) podem ter ficado para trás, mas ele ainda luta para equilibrar as exigências de sua vida pessoal.

“Embora o mundo conheça e ame Tony Stark, ele ainda está aprendendo e lutando para definir onde termina o Homem de Ferro e onde começa sua própria vida, o que o fez ficar cada vez mais dependente de suas armaduras do Homem de Ferro”, explica o produtor executivo Stephen Broussard. “Elas se tornaram uma parte tão grande dele que estão afetando todos os aspectos de sua vida, inclusive dos que estão próximos a ele, como Pepper Potts, Rhodey e Happy Hogan.”

“Como se pega um industrial playboy bilionário e o transforma em alguém com quem é possível se identificar e alguém por quem se pode sentir uma forte simpatia?”, questiona o produtor Kevin Feige. “Uma forma é tendo Robert Downey Jr., que torna Tony Stark alguém muito simpático e um grande herói. A outra forma é tirar do personagem tudo que ele tem, o que faz com que você simpatize com ele.”

“Desde o início, com Jon Favreau, havia a ideia de incluir o ponto de vista dos fãs e do público vindo diretamente das ruas, que não sabia nada sobre o personagem”, diz Downey Jr. “Nós nos perguntávamos, ‘O que eles esperam?’, ‘O que eles não esperam?’ e ‘como atenderemos a essas expectativas?’.”
“Durante o crescimento como ator e estando diante dos olhos do público, há um excesso de confiança e o ego aparece e, depois, para todos e qualquer um de nós sempre há um evento ativador em nossa vida que nos coloca no nosso devido lugar. O legal sobre Tony Stark é que ele não leva sua própria evolução a sério porque ele está muito longe de onde estava. Ele realmente precisava disso, e eu acho que as pessoas sempre se identificaram com esse aspecto ‘lição de vida’ do personagem dele.”

Continuando a explicar Tony Stark/Iron Man, Robert Downey Jr. delineia a evolução do personagem ao longo dos filmes anteriores. “Tony passou por uma jornada muito emocional até chegar a este filme”, diz Downey Jr. “Na primeira vez que encontramos Tony em Homem de Ferro (Iron Man) ele tinha estilhaços no coração. Yinsen o ajudou a construir um RT para impedir que furasse seu coração. Então ele construiu e colocou seu próprio reator de arco. E o que isso fez? Isso forneceu energia para tudo desde então, mas começou a envenená-lo em Homem de Ferro 2 (Iron Man 2). E depois o que aconteceu? Seu pai postumamente o conduziu através de uma iniciação misteriosa sobre como aperfeiçoar seu próprio coração”.

O ator continua, “Mas em Homem de Ferro 3 (Iron Man 3), embora Tony agora tenha resolvido seu problema no coração, ele não lidou de verdade com o ferimento. Então quando se tem todas essas coisas em jogo você diz: ‘Certo, com tudo isso acontecendo, o que ele deve fazer?’. Essa é a direção que escolhemos para o personagem e é absolutamente maravilhosa.”

“A razão de termos escalado Robert Downey Jr. em Homem de Ferro (Iron Man) foi porque ele é um ator espetacular e, desde então, ele obviamente se tornou o maior astro de cinema do mundo e tem mostrado em cada filme do Homem de Ferro e em Os Vingadores (The Avengers) da Marvel por que isso aconteceu”, diz Kevin Feige. “Ele não se acomodou depois da fama. Ele não chega e diz: ‘Eu sou o maior astro do mundo’”. Ele chega e mostra a você por que ele é o maior astro do mundo. Então, quando começamos a falar sobre o rumo que queríamos dar para Tony Stark em Homem de Ferro 3 (Iron Man 3), Robert, como sempre, demonstrou uma paixão muito grande e uma enorme motivação no que diz respeito a tempo e determinação para assumir os riscos e fazer deste o melhor filme da franquia.”

Se existe uma pessoa com quem se pode contar para estar ao lado de Tony, ela é a CEO das Empresas Stark e a vibrante namorada Pepper Potts, papel reprisado pela atriz vencedora do Oscar®, Gwyneth Paltrow.

Homem de Ferro 3 (Iron Man 3) da Marvel encontra Pepper confortável em sua posição como presidente das Indústrias Stark. Ela é bastante poderosa no mundo corporativo, mas ao mesmo tempo mantém um relacionamento íntimo com Tony Stark.

“Tony e Pepper vivem um relacionamento”, relata Paltrow. “Eles moram juntos, depois que ela se mudou para a casa dele em Malibu, e estão muito à vontade agora, então não é o tipo de relacionamento experimental que eles tiveram nos dois primeiros filmes. É muito bom ter a evolução do relacionamento ao longo de alguns filmes. Robert e eu temos sempre tivemos um ótimo relacionamento de trabalho e é bom levá-lo a uma nova fase. Ainda há muita implicância entre os dois, mas é menos frágil.”

“Há cenas na história entre Pepper e Tony que são muito emocionais e carinhosas de uma maneira divertida”
, acrescenta Kevin Feige. “Era importante para nós que o relacionamento entre Tony e Pepper continuasse através dos quatro filmes, incluindo Os Vingadores - The Avengers (The Avengers), da Marvel e isso meio que atingiu o clímax em Homem de Ferro 3 (Iron Man 3) de uma forma muito memorável”.

“Tony Stark é o único super-herói que cultivou e manteve um relacionamento de longa duração com uma mulher que não foi por água abaixo”, conclui Robert Downey Jr. “É mais como um relacionamento de verdade e é isso que torna este filme interessante para Gwyneth. Nós abordamos essa questão óbvia desta vez e ela passa por uma evolução incrível, que é um dos aspectos que me deixa mais empolgado.”

Embora Pepper tenha se tornado a protagonista de Tony, o coronel Jim Rhodes (Rhodey) ainda continua sendo seu melhor amigo e maior aliado. No final de Homem de Ferro 2 (Iron Man 2), Rhodey foi visto saindo da casa de Tony usando o traje Mark 2.

“No início de Homem de Ferro 3 (Iron Man 3), ficamos sabendo que Tony deixou Rhodey ficar com o traje Mark 2 e ele o está usando em articulações com o governo americano”, explica Feige. “Os Vingadores são considerados um grupo independente e a S.H.I.E.L.D. também é uma organização separada do exército e do governo norte-americano. O presidente pediu aos militares para reformular a armadura do Máquina de Combate dando uma nova pintura e a identificando como Patriota de Ferro. Rhodey, sendo militar, veste orgulhosamente o Patriota de Ferro, mas ele continua sendo o melhor amigo de Tony, então ele está sempre dando informações a ele nos bastidores desde que ficou com a armadura em Homem de Ferro 2 (Iron Man 2).’”

“Em todos os filmes do Homem de Ferro, Rhodey sempre foi a consciência de Tony”, diz o produtor executivo Broussard. “Ele é o cara que alerta Tony sobre as coisas e o ajuda na retaguarda. Em Homem de Ferro 3 (Iron Man 3) estamos falando mais sobre o relacionamento deles e pode-se ver por que eles são melhores amigos há tanto tempo. Essa nova dinâmica faz o filme ser mais um filme de ação entre amigos quando eles se juntam.”

Para o indicado ao prêmio da Academia® Don Cheadle, a exploração mais profunda do relacionamento de seu personagem com Tony foi algo que ele gostou de ver. “É ótimo estar num filme que tem muita ação, mas o relacionamento entre Tony e Rhodey está se aprofundando e nós temos uma ideia melhor de quem são de fato esses homens”, diz Don Cheadle. “Em Homem de Ferro 3 (Iron Man 3) você verá como eles lidam com os desafios que enfrentam.”

“Nós realmente queríamos que o personagem de Rhodey fosse mais dinâmico e tivesse seu próprio traje ou arma e fosse capaz de se equiparar a Tony nas bravatas e na perspicácia”, diz Robert Downey Jr. “Eu acho que Shane e Drew fizeram um grande trabalho inserindo isso no roteiro e é ótimo que Don possa dar vida ao personagem e que se divirta com ele.”

“Nem Tony nem Rhodey têm acesso a suas armaduras em um dado ponto do filme, então eles precisam se unir de uma ótima maneira como nos antigos filmes de ação”, acrescenta o produtor executivo Louis D’Esposito. “Ter Don Cheadle de volta é um grande prazer, pois ele confere um nível de autoridade ao personagem que faz você acreditar em tudo que ele diz… e ele é capaz de se equiparar a Tony.”

Tendo Extremis como uma das principais linhas narrativas no filme, alguns novos personagens entram no mundo cinemático de Homem de Ferro (Iron Man), o primeiro é Aldrich Killian, fundador da organização de especialistas IMA interpretado por Guy Pearce.

“Nós somos fãs de Guy Pearce há anos e já quisemos escalá-lo em quase todos os filmes que fizemos”, revela o produtor Feige. “Aldrich Killian é um personagem dos quadrinhos. Era um personagem menor que nós expandimos de uma maneira bem ampla. O que nós sempre queremos fazer nesses filmes é ter um personagem que representa um determinado aspecto da personalidade de Tony Stark. Killian quer ser uma força motora, um agente modificador e um líder da indústria, assim como Tony Stark.”

O produtor continua: “Quando encontramos Killian pela primeira vez, ele é um Killian muito diferente do que o que vimos nos dias modernos. Ele se transformou em um executivo refinado, atraente e educado. Ele está bem graças a uma invenção chamada Extremis. Mas o Extremis também pode mudar o mundo todo, que é o que Killian pretende fazer com ele”.

“Killian é um personagem interessante já que é alguém que chegou neste filme com algumas incapacidades físicas”, diz Guy Pearce. “Mas ele nunca foi capaz de aceitar essas limitações e passou quase a vida inteira tentando superá-las de todas as formas possíveis. Sua tenacidade e determinação cega na luta por uma vida melhor são vistas por algumas pessoas como irritantes, uma vez que ele quase sempre é considerado detestável. Ele simplesmente não quer aceitar as cartas que recebeu, e sendo inteligente como é, tem uma motivação verdadeira para mudar e se tornar uma pessoa diferente.”

No início de Homem de Ferro 3 (Iron Man 3) vemos Killian como um cara chato e ambicioso que tenta conhecer pessoas como Tony Stark e é quase sempre rejeitado. Mas embora Killian possa ser muito áspero e exigente com as pessoas que nunca lhe deram uma chance quando ele estava começando, ele nutre uma paixão por Pepper Potts.



“Há muitos anos, quando Killian iniciou sua organização IMA, Pepper trabalhava lá e ele sempre gostou muito dela”, conta Pearce. “Ela é inteligente e atraente, mas ela nunca demonstrou interesse por ele; ela sempre o manteve a distância. Então, anos depois, quando ele a procura basicamente para conseguir um financiamento e para envolvê-la de novo, ela se surpreende com seu charme e em ver como ele está bonito. Então ela meio que é envolvida por ele; e não entende muito bem o que está acontecendo com ela e sua reação a ele. Tony vê isso e isso causa uma pequena desavença entre os dois.”

Gwyneth Paltrow elabora sobre o passado e o relacionamento dos dois personagens. “Killian sempre teve uma queda por Pepper e Tony se está muito ocupado lidando com seus problemas desde Os Vingadores - The Avengers (The Avengers), então ela se vê meio que atraída pelo charme de Killian. E isso acaba se tornando um aspecto bem complexo do enredo porque esse tipo de amor não correspondido que ele sente por Pepper o motiva a fazer coisas bem assustadoras”.

“Quando vemos Guy Pearce nas cenas com Gwyneth Paltrow e Robert Downey Jr., o nível de atuação é muito alto e é realmente divertido assistir”, diz o diretor Shane Black.Guy Pearce é um ator incrível e muito dedicado o tempo todo. Eu realmente acho que Killian irá surpreender as pessoas por conta do que Guy agregou ao personagem.”

Outro novo personagem que fica preso na teia de Aldrich Killian é Maya Hansen, interpretada por Rebecca Hall. Maya é uma cientista brilhante cuja nova tecnologia e descobertas são um grande recurso para Killian e sua organização IMA.

“Maya Hansen é uma cientista incrivelmente inteligente”, explica Rebecca Hall. “Alguns diriam que ela é meio como um gênio cientista que desenvolveu algumas tecnologias muito inovadoras - que é um dos principais componentes da história.”

Hall continua: “Maya é contratada por Killian porque ela é uma das mais inteligentes e brilhantes cientistas de bioquímicas e que já está desenvolvendo o que ela acha será a descoberta mais revolucionária da humanidade, que essencialmente poderá curar todas as doenças. Ela precisa de recursos financeiros para concluir a pesquisa e a vende pela maior oferta, que é de Killian, e ele financia sua pesquisa”.

Os cineastas realizaram seu desejo quando escalaram o ator vencedor do prêmio da Academia® Ben Kingsley como o Mandarin. E para Kingsley, o universo Marvel foi um mundo inteiramente novo que ele ficou empolgado em explorar no papel do icônico personagem Mandarin.

“Quando eu falei com Shane Black pela primeira vez, eu não havia visto os filmes anteriores, então ele foi muito gentil de me enviar um pacote maravilhoso com desenhos, gráficos, revistinhas do Homem de Ferro da Marvel, e é claro, os dois filmes”, recorda-se Ben Kingsley. “Eu assisti aos filmes, gostei muito e também gostei de como os personagens não são estereótipos e tinham várias facetas. Eu me inspirei muito em Robert Downey Jr. e Gwyneth Paltrow já que esse relacionamento é como a espinha dorsal do filme. E também Don Cheadle, é claro, é maravilhoso, e não é seu tipo de filme habitual quanto ao gênero, já que há algo original na franquia. Então quando li o roteiro, eu senti que era uma abordagem muito inteligente para este filme.”

Explicando a motivação de seu personagem, Kingsley diz: “A motivação do Mandarin é virar a pirâmide da civilização como a conhecemos de cabeça para baixo ao se referir com bastante precisão à iconografia, história e às ironias que existem em qualquer estado civilizado. Ele mexe com elas de forma bem cruel e sem remorsos para justificar a legitimidade de seu desejo de destruir esta civilização em particular, que ele considera absurda. É um sentido de correção - e não de maldade -, que o motiva e ele deseja basicamente virar todos os marcos e as coisas que estimamos de cabeça para baixo”.

“A melhor coisa sobre o Mandarin nos quadrinhos é como ele é determinado na tentativa de destruir Tony Stark”, explica Louis D’Esposito. “Tony faz uma declaração em rede nacional dizendo: ‘Eu vou atrás de você, Mandarin. E um dia depois, o Mandarin destrói a casa de Tony. O Monge de Ferro não fez isso, o Chicote Negro não fez isso e Loki não fez isso. O Mandarin faz isso no primeiro ato, o que realmente eleva o nível e estabelece o tom para o restante do filme.”

A EXPERIÊNCIA

Refletindo sobre a jornada de fazer Homem de Ferro 3 (Iron Man 3) da Marvel, Gwyneth Paltrow diz: “Eu acho que este filme acaba de uma maneira realmente inesperada e há muita emoção na história. É sobre autoconhecimento e o que realmente é importante. E, é claro, o filme é feito com todos os fogos de artifício e toda ação e empolgação, mas existe uma emoção real.”

“A parte mais gratificante da jornada até agora nos Estúdios Marvel é ver o modo como as plateias mundiais respondem a esses filmes”, diz Kevin Feige. “Eu acho que as pessoas gostam da ideia de ver um filme que se encaixa em um amplo quadro mitológico e Homem de Ferro 3 (Iron Man 3) segue essa tradição. Eu acho que as pessoas ficarão satisfeitas quando assistirem ao que Tony Stark enfrentará.”

Robert Downey Jr. resume: “De certa forma, esta é a temporada natalina para todos nós no que se refere aos filmes do Homem de Ferro. Como nunca fica melhor que isso, eu acho que ficaremos satisfeitos porque este talvez seja o melhor de todos os nossos trabalhos”.

O diretor Shane Black resume: “Eu ia ao cinema e esperava duas horas na fila para ver um filme, mas depois quando entrava e assistia ao filme, eu sempre achava que a espera tinha valido a pena. Com Homem de Ferro 3 (Iron Man 3) nós fizemos o possível para justificar a espera na fila. Nós sabemos que há empolgação porque você quer a aventura e você adora, então nós daremos a você uma aventura pela qual vale a pena esperar na fila”.

 


 

 

 

Anuncio