O original “O Massacre da Serra Elétrica” atingiu inacreditável sucesso ao chocar o público em 1974 com seu realismo cruel. A história aterrorizante, baseada em fatos reais, é considerada por muitos como um dos maiores suspenses de todos os tempos, tornando-se marca registrada do gênero de terror, o que influenciou incontáveis filmes. Embora o filme original tenha sido produzido com um orçamento inferior a US$150 mil, ele rendeu mais de US$100 milhões em todo o mundo e passou a ser reconhecido como um clássico cult entre as legiões de fãs ao redor do mundo.

Ainda que tenham sido filmadas várias seqüências do filme original através dos anos, os realizadores perceberam no primeiro filme elementos ainda mais assustadores que foram deixados para trás. “A primeira concepção errada do original foi ele ter sido considerado um filme que destilava sangue”, explica o produtor executivo Brad Fuller. “O filme tinha momentos bastante perturbadores, mas, só quatro segundos de sangue. Ele era mais aterrorizante, conceitualmente, do que visualmente.”Para tirar o projeto do papel e provocar o interesse dos distribuidores de cinema, Bay criou um trailer que consistia numa tela negra - com apenas os sons do Leatherface - perseguindo uma jovem na velha casa. Uma visão rápida da cena foi incluída nos últimos 10 segundos, junto com o ruído da serra. O resultado foi incrivelmente positivo.

O primeiro e vital processo de seleção de elenco foi achar uma atriz para interpretar Erin - alguém de beleza natural, que tivesse uma profunda reserva de força e determinação para conseguir escapar de uma circunstância brutal e inimaginável. A personagem é o ponto principal e a força motriz da história.
Quando o roteiro foi escrito, Scott Kosar fez a descrição de cada personagem e a definição de Erin incluía “uma garota que poderia ter sido Miss Texas, não fosse o seu tipo tão masculinizado”, relembra Form, que, com Brad Fuller, levou Biel para um jogo dos Lakers, como uma forma de conhecê-la melhor. “Ficamos ambos fascinados desde o momento que a conhecemos”, relembra ele.

“Esse é um papel difícil de interpretar, o da heroína,” diz Michael Bay. “Você tem que ter empatia e acreditar quando ela mostrar o seu lado mais brutal. Ela é uma heroína e Jessica trouxe brutalidade e sexualidade para Erin. Ela deu tanta sinceridade à sua interpretação, que fará o público reagir e se solidarizar”.
“Sempre gostei de filmes de terror”, diz Jessica Biel. “Gosto do gênero desde criança, porque adoro sentir medo e dar chiliques. Adorei O Massacre original e o roteiro deste filme foi bastante realista. Não tive a menor dúvida de que queria interpretar a Erin. Ela é um dos personagens mais fortes do filme, porque quando as coisas realmente começam a ficar difíceis para ela e para seus amigos, é a única que não perde a cabeça. Tenta, desesperadamente, manter todos unidos”.

No filme, Erin é a consciência social de seu grupo de amigos. Quando o seu namorado, Kemper (interpretado por Eric Belfour), quase atropela uma jovem adolescente, que está caminhando desorientada à beira da estrada deserta, ela o convence a voltar e ajudá-la. Kemper tem que decidir entre ser “o bom samaritano” para Erin ou atender ao egoísmo do resto do grupo e continuar a viagem rumo ao show de Lynyrd Skynyrd. Esta decisão, inadvertidamente, leva o grupo para o perigo e o risco de vida.

Quando o filme começa, eles já deram carona para uma garota - a bela e liberal Pepper (interpretada por Erica Leerhsen), que forma um par romântico instantâneo com Andy. “Erica foi a primeira pessoa escalada para o filme”, revela Andrew Form. “O teste dela foi incrível e ficou na minha mente os seus gritos de terror.” diz Brad Fuller. “Erica é o melhor grito que já ouvi na minha vida e foi totalmente perturbador vê-la, ali, sentada numa sala com iluminação fluorescente, fingindo estar sendo perseguida pelo Leatherface.”
“Pepper é uma verdadeira hippie”, descreve Leerhseen. “Ela sai para se divertir e se apaixona por Andy no momento em que se conhecem, porque eles têm uma forte ligação passional.”

Em 20 de agosto de 1973, a polícia foi chamada à remota fazenda de Thomas Hewitt, onde funciona o matadouro local no distrito de Travis, no Texas. Foi encontrado no interior da misteriosa casa os restos de 33 vítimas humanas, uma descoberta assustadora que chocou e aterrorizou a nação, e que muitos ainda consideram o mais famoso caso de assassinato em massa de todos os tempos. Usando uma grotesca máscara feita a partir da pele do rosto de suas vítimas e brandindo uma moto-serra, o assassino, conhecido como "Leatherface" (face de couro), virou manchetes dos jornais do estado com o título: "A Casa do Terror Horroriza uma Nação - Massacre no Texas."
As autoridades locais teriam matado um homem que usava uma máscara de couro e afirmado que ele seria o assassino, fechando o caso, subitamente. Entretanto, nos anos que se seguiram, muitas pessoas ligadas à chacina acusaram a polícia de fazer uma péssima investigação e de saber, de antemão, que havia matado o homem errado.

Agora, pela primeira vez, o único sobrevivente do assassinato em massa quebrou o silêncio e contou a verdadeira história sobre o que aconteceu numa estrada rural desértica do Texas, quando um grupo de cinco jovens, inadvertidamente, se viram cercados por um louco com uma moto-serra.

Ele deixou uma trilha de sangue e terror, que é contada neste "O Massacre da Serra Elétrica".

O CinePop elegeu este filme como o 'melhor filme de terror da década'!

Assista agora ao trailer desse mega-filme.

Fonte: Europa Filmes