Nossos heróis da era glacial, dos sucessos de bilheteria A Era do Gelo e A Era do Gelo 2, estão de volta numa incrível aventura. Scrat continua tentando agarrar a noz fujona (e nesse processo, talvez acabe encontrando o verdadeiro amor); Manny e Ellie esperam o nascimento de seu bebê mamute; a preguiça Sid forma sua própria família adotiva seqüestrando alguns ovos de dinossauro; e Diego, o tigre dentes-de-sabre, se pergunta se não está ficando molenga demais devido à convivência com seus amigos.

Em uma missão para resgatar o azarado Sid, a turma se aventura por um misterioso mundo subterrâneo, onde dão de cara com dinossauros, lutam contra plantas carnívoras de fúria assassina e conhecem uma destemida doninha de um olho só, caçadora de dinossauros, chamada Buck.


SOBRE A PRODUÇÃO

'A Era do Gelo 3' tem tudo que o público adorou nos dois filmes anteriores, só que com mais comédia, ação e paisagens espetaculares, além da magia do cinema 3D. Nossos queridos heróis estão presentes, e são apresentados também novos personagens encantadores.

Outra novidade neste terceiro filme da franquia é um fantástico e imenso mundo subterrâneo povoado por dinossauros. Esse mundo luxuriante contrasta fortemente com o visual invernal dos dois primeiros filmes, superando a vastidão do período glacial acima dele. É uma terra de perigos, criaturas gigantescas, plantas que devoram mamíferos, uma doninha aventureira, uma astuta esquilo-rato para fazer par romântico com Scrat, a Scratita, e regiões com nomes como Abismo da Morte e Placas do Desastre. Até o mamute Manny sente-se insignificante nesse mundo enorme. "Quando os dinossauros aparecem, Manny deixa de ser o 'rei da floresta'", conta o comediante Ray Romano, que volta a dublar o mamute lanoso mais famoso do cinema.

Esse novo mundo se origina do desejo dos realizadores de colocar os personagens em situações diferentes e dar a eles desafios inesperados em cada filme. "Sempre queremos ver até onde podemos levar os personagens", explica Lori Forte, que, em 1999, teve a idéia de criar A Era do Gelo e produziu os três filmes. O diretor Carlos Saldanha, acrescenta: "'A Era do Gelo 3' é o mais ambicioso dos três filmes. Jogamos nossos heróis - que apenas conhecem a era glacial e uma época de derretimento - em um mundo com o qual não estão preparados para lidar".

O co-diretor Michael Thurmeier diz que o filme traz um olhar novo, mais amplo. "Ele é quase um filme de gênero, e achei isso muito interessante. Continua sendo uma comédia inteligente, centrada nos personagens, porém o mundo subterrâneo e os personagens dão um tom de épico e aventura que é novo na franquia A Era do Gelo".

A grande aventura tem início na área familiar: a família formada pelo mamute Manny, sua esposa Ellie (que está esperando um mamutezinho), a preguiça Sid, o tigre dentes-de-sabre Diego, e os gambás Crash e Eddie está mudando, já que cada um encontra seu lugar na família. "Queríamos manter o conteúdo emocional dos filmes anteriores, com Manny, Sid e Diego passando por mudanças significativas, e a continuação do desenvolvimento do relacionamento entre eles", diz um dos roteiristas, Michael Berg. "Ao longo dos anos, adquirimos tanta intimidade com os personagens, que realmente nos importamos com eles e queremos que sejam bem-sucedidos, sejam quais forem as mudanças que atravessem", completa outro roteirista, Peter Ackerman.

Manny, o líder do grupo, está se preparando para encarar um novo desafio: a paternidade. E ele está levando isso a sério até demais, chegando a tentar tornar a própria natureza totalmente segura para um bebê, removendo inúmeras pedras, galhos e outros "riscos" em potencial. Uma preparação exagerada para a paternidade é algo com que o alterego de Manny, Ray Romano, se identifica. "Não foi muito diferente na minha própria vida. Faz parte do processo ficar maluco com os preparativos", admite o ator.


Mas o casamento não é problema para Manny, que está completamente apaixonado por Ellie, tendo superado um início espinhoso no relacionamento em A Era do Gelo 2. "É um casamento típico e feliz", classifica Romano. "Manny e Ellie estão prontos para formar uma família, o que é perfeitamente natural".

Romano gostou da evolução emocional de Manny no decorrer dos três filmes. "No primeiro, ele era uma espécie de misantropo, e muito briguento. Aos poucos, Manny fez amizades, encontrou o amor e se tornou mais equilibrado".

A gestação dos mamutes dura 18 meses, tempo suficiente para Ellie se preparar para a chegada do bebê. Ela sempre foi ativa e independente, então embora Manny peça para ela pegar mais leve, Ellie não diminuiu seu ritmo. "Manny e Ellie reagem de forma oposta à paternidade iminente", diz Queen Latifah, que volta a dublar Ellie, depois do segundo filme. "Manny fica nervoso e neurótico, tentando garantir que tudo esteja perfeito e seguro para o filhote. Ellie fica mais maternal e começa a assumir o papel de matriarca de sua família de amigos".

"A Ellie é o cérebro do relacionamento, e o Manny, os músculos", resume Romano.

Os animadores que ajudaram a dar vida a Ellie procuraram a melhor maneira de retratar a gestação. "Não queríamos que ela se sentisse pesada", diz o principal animador, Juan Carlos Navarro-Carrión. "Ela continua sendo a personagem cheia de vida e voluntariosa que conhecemos em A Era do Gelo 2, e queríamos manter essa energia. Decidimos que a barriga não se mexeria muito, apenas estaria lá, e não ia deixá-la mais lenta. A gestação do filhote requer uma negociação cuidadosa entre espaço e movimento, para proteger a barriga e o filhote, e também levamos esse aspecto em consideração".

A gestação de Ellie deixa Manny tão preocupado que ele não se dá conta de que seus amigos também estão enfrentando os próprios desafios. Sid, que tem uma relação de irmão mais novo com Manny, acha que Manny não quer deixá-lo fazer parte da sua nova família. Então, quando Sid encontra três enormes ovos numa caverna, ele decide formar sua própria família. Manny pede que Sid devolva os ovos, mas Sid insiste em adotá-los, e em pouco tempo três lindos bebês dinossauros saem dos ovos. Apesar de os filhotes de dinossauro terem o dobro do tamanho de Sid, eles imediatamente o aceitam como mãe e passam a imitar todos os seus movimentos, tornando-se "mini-Sids".

O instinto paternal de Sid aflora totalmente, porém a mãe dos filhotes - uma tiranossauro-rex gigantesca - não gosta muito da ideia. As coisas se complicam ainda mais - como sempre acontece quando se trata de Sid -, lançando a todos em uma aventura num inacreditável mundo subterrâneo.

Enquanto a relação de Sid com Manny e sua família se modifica, e suas aventuras acontecem em ambientes novos para eles, o que permanece inalterado é a tendência do personagem para aprontar, seu desejo de ser levado a sério, e seu grande coração. "Sid é todo sentimental…e doidinho, e é assim que gostamos dele", diz Queen Latifah, sorrindo.

Ao criar a voz de Sid, John Leguizamo deu a ele um inesquecível ceceio lateral, pois o ator soube que as preguiças armazenam alimentos nas bochechas. Neste terceiro filme, Leguizamo traz de volta a voz inconfundível, e também encontra formas originais de acrescentar outras nuances ao personagem. "Sid quer ser levado a sério, ser respeitado, tratado como adulto", explica Leguizamo. Neste filme, Sid encara os fantásticos desafios de criar um trio de filhotinhos de tiranossauro-rex. "Bem, para começar, os ovos são maiores que ele, que precisa carregá-los. E eles não comem o mesmo que Sid, que é vegetariano, ao passo que os filhotes são carnívoros. Sabe, é tão difícil quanto criar filhos de qualquer espécie. Boa sorte para quem tentar!"

Melhor amigo de Manny, o tigre dentes-de-sabre Diego está atravessando um outro tipo de crise: ultimamente ele tem se sentido mais um gatinho do que um felino amedrontador, e teme que o fato de ter se juntado ao grupo o esteja fazendo perder a ferocidade. Em vez de participar dos preparativos para a chegada do bebê, Diego sai em busca de aventuras, perguntando-se se não é hora de deixar o grupo. "Ele vai se separar do grupo e partir sozinho", conta o ator e comediante Denis Leary, que atua na série Rescue Me, e que dublou Diego pela terceira vez. "Diego também tem ótimos momentos com Ellie num momento importantíssimo para ela, e foi muito divertido interpretar isso".

Leary continua encantado com o amplo apelo da franquia, após ter presenciado isso quando os dois filmes anteriores foram exibidos. "Eu estava com adultos, adolescentes, crianças, e todos se divertiram à beça", ele recorda. E quanto à ideia de um mundo secreto, oculto sob o gelo? Leary, que é um ávido jogador e fã de hóquei, adorou: "Para mim, especificamente, sempre que houver gelo vou querer estar em cima dele, não debaixo dele".

O personagem que complementa nosso familiar quarteto de heróis, é o azarado porém incansável esquilo-rato pré-histórico Scrat, cuja razão de viver é uma bolota fujona. Ele é obcecado por bolotas. Os guinchos e grunhidos desesperados do personagem voltam a ser dublados por Chris Wedge, que dirigiu A Era do Gelo e foi produtor executivo das duas sequências.

Inicialmente idealizado como um personagem periférico, a impressionante popularidade de Scrat no teaser trailer do primeiro filme levou os realizadores a dar mais espaço a ele. 'A Era do Gelo 3' explora novas atitudes e frustrações de Scrat, pois sua busca não chegou ao fim. Scrat não só provoca o derretimento do gelo como também a consequente enchente, mas acaba salvando a todos. Ele também mostrou surpreendentes movimentos de artes marciais ao enfrentar o peixe assassino que atravessou seu caminho.

'A Era do Gelo 3' dá mais destaque a Scrat, dando-lhe uma rival na caça à bolota, uma voluntariosa e atraente fêmea de esquilo-rato chamada Scratita. A guerra dos sexos entre eles promove cenas engraçadas, de ação e sobretudo românticas. O amor que surge entre eles, bem como a briga pela bolota, caminham lado a lado, e culminam numa cena em que eles brigam e depois dançam tango ao som do clássico de Lou Rawls, "You'll Never Find Another Love Like Mine".

O diretor Carlos Saldanha recorda: "Quando planejamos a cena, pensamos, 'Tudo bem, eles estão brigando pela bolota. O que podemos fazer para tornar uma briga comum uma cena romântica, sem deixar de ter muita ação?'" A sequência resultante, como tantas outras, reflete o desejo dos realizadores de inovar neste terceiro filme. Até mesmo a causa da disputa, a bolota, adquire mais importância no filme, com uma canção sentimental baseada em "Alone Again (Naturally)" de Gilbert O'Sullivan, com letra especial composta por um dos roteiristas, Yoni Brenner.

Scratinha, como os demais personagens de A Era do Gelo, foi desenhada por Peter de Sève, que tem trabalhado nos filmes da franquia desde o início. Ele a fez fisicamente parecida com Scrat, mas com diferenças importantes. "A Scratita é mais inteligente que o Scrat. É mais refinada e evoluída", ele revela.

Outro novo personagem é Buck, uma excêntrica doninha de um olho só, meio desvairada, que cai acidentalmente no mundo subterrâneo, onde teve o azar de deparar com Rudy, um dinossauro albino aterrorizante que arrancou um de seus olhos - Buck arrancou um dos dentes dele - em seu primeiro e fatídico encontro. Tal como o capitão Ahab de Moby Dick, Buck dedicou sua vida a vingar-se da gigantesca criatura que o feriu. "Adoramos a ideia de um aventureiro, um sujeito que vai parar por engano naquele lugar, e descobre seu destino em função da obsessão com o dinossauro Rudy", comenta Saldanha. "Isso lhe dá um objetivo, um diferencial e um certo humor". Um dos roteiristas, Michael Berg acrescenta: "Buck tem um jeito de se automitificar, e isso o faz engraçado e excêntrico".

Um mamífero solitário em meio a lagartos gigantes, Buck viveu isolado durante muito tempo, talvez tempo demais; ele conversa com árvores e arbustos. Yoni Brenner, roteirista, observa que descobrir a origem do comportamento esquisitão de Buck era uma prioridade. "Carlos [Saldanha] deixou claro que precisávamos encontrar uma razão para a maluquice de Buck. O comportamento dele tinha de ter alguma lógica. Ele tinha de ser não apenas engraçado, mas coerente", ele explica.

Crash, Eddie, Manny, Ellie e Diego vão atrás do amigo Sid - e da mamãe dinossauro que o levou embora -, adentrando um misterioso mundo sob o gelo, que eles sequer sabiam que existia e é diferente de tudo o que já haviam visto. Esse mundo subterrâneo é povoado por dinossauros, e é uma grande novidade no universo de A Era do Gelo. É imenso e traiçoeiro, mas também lindo, tranquilo e maravilhoso. Tem tanto riscos e perigos quanto gratas surpresas.

O 3D é um elemento novo no processo de realização de A Era do Gelo. O público de várias salas de cinema do mundo poderá ver seus personagens preferidos, além de fascinantes paisagens, em imagens 3D digitais. Mas os realizadores optaram pelo uso do processo sobretudo para proporcionar uma imersão completa, mais do que para surpreender o público com efeitos. "O 3D nos deixou mais conscientes da composição, do posicionamento da câmera e dos personagens", diz Saldanha. E completa: "Eu não queria criar tomadas que gritassem, 'Ei, olhem para mim!' Se decidíamos que o 3D ia realçar uma tomada específica ou determinado ponto da história, então o usávamos, sem sacrificar a composição em 2D".

O produtor John C. Donkin acrescenta: "Queríamos que o 3D intensificasse a experiência, não que fosse 'a' experiência. Não recorremos ao truque de 'golpear a vista do público' com efeitos. Não é necessário; o filme e os personagens são suficientes".

Com o intrincado, demorado e desafiador processo de pós-produção quase concluído, Carlos Saldanha reflete sobre suas experiências com os personagens: "Adoro poder acompanhar esses personagens que todos parecem adorar, à medida que vão evoluindo. E é igualmente gratificante criar um mundo novo, cheio de energia e novas histórias".

Mike Reiss, um dos roteiristas, acredita que os filmes da franquia têm tanto apelo quanto outra famosa franquia de animação, Os Simpsons. Reiss ganhou quatro Emmy e um Prêmio Peabody pelo trabalho em Os Simpsons. "Os filmes A Era do Gelo atraem um público diferente, de maneiras diferentes. As crianças adoram a animação, o humor e a diversão, mas também há muitos elementos que agradam aos adultos, como a dinâmica entre os personagens", ele comenta.

E quanto a futuras aventuras de Manny, Sid, Diego, Ellie, Scrat, Scratita e dos bebês mamute? Será que Manny e Ellie vão enfrentar conflitos por discordarem na criação dos filhos? Será que os eternos solteiros Diego e Sid encontrarão um par e se casarão? E Scrat e Scratita, encontrarão a felicidade a dois - e a bolota? Os realizadores não confirmam nada...por enquanto. Mas, conforme conclui Lori Forte: "Ainda há muitas histórias a serem contadas sobre esses personagens, e acho que o público vai continuar querendo ouvi-las".


Trailers do Filme

 

 

Fonte: Fox Film