O Rei Leão 3D
18.08.2011
Thais Nepomuceno

Musafa , o rei, acabou de ter um filho - Simba - , que herdará o trono. Seu irmão Scar, com inveja e desejoso pelo poder; planeja a morte de seu irmão e o mata. Simba foge e consegue sobreviver na selva.

Essa sinopse poderia ser de qualquer tragédia shakespeariana. Mas não é.

Se trata de uma das animações mais rentáveis e famosas dos estúdios Disney. O Rei Leão trata de questões como a culpa, poder e a predestinação ao trono.

O filme apresenta um drama que magicamente conquistou as crianças dos anos 90. Talvez pela inteligência na narrativa e pela história até então inédita. A animação que inicia com um lado sombrio e triste, dá o lugar a uma aventura leve, á partir da entrada da dupla Timão e Pumba. Mesmo sendo o núcleo cômico da história; ela não perde sua tristeza; até que o espectro do rei Musafa (como em Hamlet) aparece para o filho, pedindo para ele tomar poder de seu reino.

Daí a história dá lugar à vingança. Não é que Shakespeare é a grande fonte da história?

Retornando às salas de cinema, agora em versão 3D; O Rei Leão promete conquistar mais fãs, e agora que seus espectadores dos anos 90 já são adultos e pais, será uma boa oportunidade para um bom programa em família. O longa, definitivamente, é atemporal; deixando muita animação de sucesso no chinelo; e o efeito 3D, dá amplitude as belas imagens da savana africana, identificada pelos personagens e pela trilha sonora ganhadora de Oscars.

 

Nota:

 

Crítica por: Thais Nepomuceno (Blog)