Doce Vingança


Sinopse: Jennifer é uma escritora que aluga uma casa isolada para criar seu novo romance. Nesse local ela é estuprada por moradores locais e deixada para morrer. Jennifer sobrevive e procura vingar o que sofreu.

Para saber do que se trata o enredo de Doce Vingança (I Spit on You Grave), é necessário se adiantar fatos que preenchem praticamente dois terços da duração do filme. A protagonista chega na casa, é estrupada, escapa e parte para um jogo vingativo extremamente sangrento.

Para que a atenção do público não se disperse no começo da fita, por já saber o que vai acontecer, o filme se concentra em deixar o como as coisas acontecem mais interessantes. Dessa forma, cenas graficamente muito fortes e uma boa dose de violência são oferecidas para os bravos espectadores.

Portanto, Doce Vingança não é nem um pouco aconselhado para pessoas mais sensíveis. Os desavisados podem sentir desconforto físico e abandonar a sessão pelo meio. Por isso, escolha muito bem quem você vai levar para assistir ao filme!

Aos que curtem fortes emoções, Doce Vingança será puro divertimento. Depois da longa sequência em que Jennifer é estuprada, os ânimos da plateia estarão exaltados e todos sentirão uma certa alegria mórbida em acompanhar a vingança da moça – um tipo de escapismo que o cinema oferece.

A forma como o roteiro constrói as situações mortais preparadas para os criminosos farão lembrar os melhores momentos da franquia Jogos Mortais. Toda a retaliação é pautada em igualar o martírio que a protagonista passou, mas isso é feito com criatividade e surpreende os fãs do gênero.

Doce Vingança é o remake de um terror de 1978. Ao contrário da corrente moda de estragar filmes antigos, essa nova versão é positiva. A começar que o original é muito pouco conhecido e diminui as comparações. Outro ponto positivo é que a Platinum Dunes, empresa de propriedade de Michael Bay especializada em acabar com grandes clássicos do terror, não está envolvida no projeto.

 

Nota:

Crítica por: Edu Fernandes (CineDude)